Curitiba 22/5/2013 – A mediação familiar executada por advogado é, certamente, a última alternativa dos contentores antes de provocarem o Poder judiciário para por fim definitivo aos laços conjugais

Sabe-se que o rompimento de laços conjugais produz efeitos malévolos e deveras duradouros no âmbito pessoal dos apartados e, ainda, em todas as pessoas envolvidas com o irrompido casal – familiares, filhos, amigos, etc. Contudo, antes mesmos de qualquer preleção ou discussão acerca da origem do conflito desencadeador das desavenças as partes, individualmente, procuraram advogado de Família na tentativa de por fim as dores e angústias que não foram resolvidas, conversadas ou confrontadas no seio familiar. Esta, contudo, nem sempre é a melhor alternativa. Segundo o advogado Nereu Pereira Jr., conhecido por sua atuação em causas envolvendo o Direito de Família, o profissional do direito – especialmente o advogado – deve estar preparado e ter em mente que questões familiares eclodem, na maioria das vezes, da falta de diálogo e da terrível condição humana de não aceitar rever posicionamentos, ideias, conceitos e valores e que por isto o endereço propício à harmonizar os prováveis litigantes pode ser o escritório de advocacia. Assim, segundo destaca, a mediação familiar executada por advogado – especialmente porque é receptor das informações prestadas por ambos – é, certamente, a última alternativa dos contentores antes de provocarem o Poder judiciário para por fim definitivo aos laços conjugais, fim este que muitas vezes não se traduz na vontade dos inflamados consortes. Não se desconhece, todavia, que os profissionais do direito nem sempre desenvolvem ao longo de sua formação habilidades específicas típicas da área de psicologia. Sobre esta questão, o advogado Nereu Pereira Jr. lembra que por se tratar de forma alternativa para a resolução do conflito conjugal a exposição clara e pormenorizada pelo causídico acerca das nuances jurídicas que envolvem o fim da relação – corroborada por ambiente que propicie o diálogo – certamente se apresenta como uma importante ferramenta para a pacificação conjugal e uma barreira protetora de ações judiciais para as quais a vontade se encontra ofuscada por discursos individuais, decorrentes de uma desenfreada luta pela razão. Contudo, conforme argumenta, a essência do conflito é, geralmente, emocional e pode perfeitamente ser resolvida por advogado com experiência em tratativas para a conciliação das partes. Este, no entanto, deve intervir, oferecer conselhos, elaborar pareceres e direcionar a sua atuação no sentido de evitar o litígio, recompondo, assim, quando possível, a paz conjugal.

Website: http://www.wagnerpereira.adv.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui