São Paulo, SP 8/3/2021 –

Cantor apresentará oito novas faixas, a partir de 11 de março, em lives que vão tratar sobre o processo criativo em meio ao caos

Na mitologia grega, o caos representa o vazio que precedeu o nascimento de todos os seres do universo. Na filosofia, é o estado geral desordenado de elementos que antecede a intervenção de um ser superior. Na ciência, o caos é o processo de mudança de um estado de ordem para um estado caótico. Atualmente, com a pandemia, o país vive o que mais se aproxima do conceito de caos com o colapso do sistema de saúde e, consequentemente, de setores culturais, sociais e econômicos.

A desordem contemporânea é, também, o ponto de partida para a construção de “Arquitetando o Caos”, uma série de oito lives que vai retratar as idas e vindas da criação artística do cantor Dani Mã e dos músicos que o acompanham para compor uma nova obra em meio ao cenário de desorganização da sociedade.

O primeiro evento apresentará ao público a canção intitulada “Vidrinho”, no dia 11 de março, às 19h, no canal do artista no YouTube (www.youtube.com/ma1line). A música, realizada de forma colaborativa, aborda os sentimentos e as sensações de 25 artistas e o impacto do confinamento provocado pela pandemia em sua produção cultural. As demais canções do projeto serão apresentadas neste mesmo formato, por meio de lives, que serão realizadas sempre às quintas-feiras, às 19h (confira a programação abaixo).

Durante as lives, Dani Mã, além de apresentar as canções inéditas, vai contar com a participação do núcleo criativo da concepção da obra, desde a composição das letras até os arranjos, além de outros artistas que participaram de alguma forma da jornada artística do cantor.

No repertório que será apresentado, Dani Mã deixa aflorar inquietações próprias sobre as angústias e desafios de viver em um período conturbado da história do país e do mundo. “Com mudanças em velocidades estonteantes, o mundo parece querer voltar para trás na vã tentativa de controlar a desestruturação inevitável posta em marcha pela revolução digital. E é na névoa, no medo, caldeira que destila os piores momentos da humanidade, que vivemos”, explica o artista.

A ideia do projeto é trazer uma atmosfera rítmica de sons instáveis, um caos que grita em forma de arte, mas que promove um sentimento de reorganização da sociedade. Essa mesma arte traz outras emoções e sentimentos que estimulam a capacidade humana de abraçar as diferenças.

As composições de “Arquitetando o Caos” fazem alusão à construção de estética Pós-Tropicalista, que, nas mãos de Dani Mã, ganha um tom contemporâneo do afrobeat, indie, funk-pop e afrobaianidades texturizadas por tratamentos eletrônicos.

Dani Mã vem de galera: participam do projeto, o produtor musical e percussionista Felipe Roseno, o arranjador e produtor musical André Bedurê, o guitarrista Henrique Fortini, além do multi-instrumentista Ricardo Prado. A coprodução musical é assinada pelo próprio Dani Mã e por Rovilson Pascoal, que também é músico do projeto.

“Arquitetando o Caos” foi contemplado pelo Edital Proac Expresso LAB N° 39/2020, de produção e temporada de espetáculo de música com a apresentação on-line, realizado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, disponibilizados pelo Ministério do Turismo.

SOBRE O ARTISTA

Dani Mã iniciou a carreira musical entre Montreal, no Canadá, e México. Cursou Composição e Regência na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e produziu o primeiro álbum, intitulado “Pra se Molhar”, em 2003. Em São Paulo, gravou o disco da banda da qual fazia parte, “Na Roda” (2007), que teve em sua formação nomes de destaque da nova geração musical como Tulipa Ruiz.

Em 2009, Dani Mã conduziu a iniciativa colaborativa fonográfica “FBN Project – Fim da Bossa Nova”, na qual 12 produtores musicais repensavam as suas composições. Nos últimos anos, o artista realizou apresentações em Porto Alegre, Palmas, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Luiz, Brasília e Curitiba, além da capital e interior de São Paulo em festivais como “FunFarra” e “Noites ExCêntricas”, dividindo palco com artistas como Xênia França, Ian Ramil, Maíra Freitas, Jairo Pereira, Neila Kadhí, Mãeana, Novos Baianos, Samuca e a Selva, Armandinho Macedo, Felipe Cordeiro, Janamô, Edu Krieger, dentre outros.

No exterior, Dani Mã realizou turnês na França, Colômbia e Estados Unidos, junto a artistas como Deborah de Blasi, Lucio Feuillet e Pedro Baby. Em 2017, Mã compôs “Caminho”, tema do premiado longa-metragem “Pitanga”, dirigido por Camila Pitanga e Beto Brandt.

PROGRAMAÇÃO

Lives sempre às quintas-feiras, às 19h, no canal do Youtube de Dani Mã (www.youtube.com/ma1line)

“Vidrinho”: 11/03
“Tá Tenso”: 18/03
“Tudo que revolta me interessa”: 25/03
“Mar não tá pra peixe”: 01/04
“Álibis de Deus”: 08/04
“Refugiado Coração”: 15/04
“Dando like”: 22/04
“Mar Aberto”: 29/04

Website: https://www.youtube.com/ma1line

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui