São Paulo 12/5/2021 – não pode haver a vacinação do indivíduo flagrado dentro de aglomeração, cometendo um crime, antes de outro cidadão que esteja respeitando todas as orientações

A medida seria aplicada a todos que fossem conduzidos à delegacia para assinar o termo circunstanciado por participação em aglomerações

Mesmo proibidas, as festas e os eventos clandestinos com aglomerações de pessoas sem máscaras são flagradas diariamente, contribuindo de forma irresponsável para a disseminação do Coronavírus. Apesar da fiscalização essa prática tem se tornado cada dia mais comum, sendo assim, para ajudar a combater essa situação, está em debate na Câmara Municipal de São Paulo, o Projeto de Lei de autoria do Vereador Rodrigo Goulart que propõe vacinar por último quem for pego em festas clandestinas na capital paulista.

Segundo o texto, pessoas flagradas em aglomerações e festas ilegais deverão ficar por último na fila de imunização contra o Coronavírus, mesmo que, eventualmente, façam parte de grupos prioritários. A medida seria aplicada a todos que fossem conduzidos à delegacia para assinar o termo circunstanciado por participação em aglomerações.

Rodrigo Goulart defende que “Não pode haver a vacinação do indivíduo flagrado dentro de aglomeração, cometendo um crime, antes de outro cidadão que esteja respeitando todas as orientações e medidas de saúde”.

Para ir à sanção do prefeito, o projeto que ainda está no início da tramitação precisará passar por quatro comissões e depois ser aprovado em duas votações no Plenário da capital paulista.

Website: https://www.facebook.com/RodrigoGoulartOficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui