São José dos Campos, SP 28/4/2021 – “O nosso investimento não se compara à contribuição que esses jovens darão para o desenvolvimento do País”, afirma Lâmpada.

Curso gratuito criado pela Buser capacitou 19 profissionais para trabalhar com programação desde a edição-piloto. Mais da metade dos alunos foi contratada pela empresa ao final do programa.

Para atender a crescente demanda por profissionais de tecnologia, a principal plataforma digital de transporte rodoviário do País decidiu formar seus programadores dentro de casa. Por meio do Buser-Camp, programa de capacitação de desenvolvedores cuja primeira edição acaba de ser concluída, a empresa treinou 13 jovens profissionais, dos quais oito estão sendo contratados pela startup. Ao todo, já foram capacitados pela iniciativa 19 alunos, incluindo a turma do projeto-piloto, que foi realizado no final do ano passado.

O programa, voltado a jovens com 16 anos ou mais, teve início em janeiro e terminou na última semana de março. Durante os três meses de atividades, os alunos contaram com um auxílio mensal de até R$ 3.500.

Para Tony Lâmpada, diretor de tecnologia da Buser, o programa foi uma grande contribuição da empresa ao mercado – que enfrenta escassez de mão-de-obra qualificada na área de tecnologia digital. “Formamos profissionais qualificados, em uma das áreas mais demandadas. São jovens cheios de garra e prontos para encarar os desafios do mundo real. O nosso investimento não se compara à contribuição que esses jovens darão para o desenvolvimento do País”, afirma Lâmpada.

Além da parte de conteúdo, que durou as primeiras quatro semanas, os alunos tiveram a oportunidade de presenciar a rotina diária da equipe de tecnologia da Buser, aprendendo a lidar com os problemas reais da empresa. Além disso, eles foram desafiados a desenvolver um projeto ao longo do treinamento, que poderia ser um aplicativo ou desenvolvimento de um sistema com temática livre.

Parte do curso foi ministrado remotamente e outra parte presencialmente em São José dos Campos (SP), onde a empresa está sediada. Usando o formato de bootcamp – curso imersivo em que o aluno pratica todos os dias, durante várias horas, tudo o que aprendeu até aquele momento -, a programação incluiu temas e programas conhecidos no universo dos “devs”, como construção de aplicações web para o mundo real de forma rápida e escalável, por meio de Python/Django, Javascript/Vue, Docker, NUXT e outros softwares.

Oportunidade

Para os 13 participantes, incluindo garotas, o programa foi mais que um curso: ele representou a oportunidade única de realizar um sonho muitas vezes distante pela falta de experiência.

“Cheguei ao Buser-Camp com muita vontade e zero experiência em desenvolvimento web, e já na primeira semana coloquei uma aplicação no ar. Um mês depois apresentei um projeto bem grande e com um mês e meio de programa entreguei um sistema bem legal para uma área vital da Buser. Nada disso era imaginável para mim antes do Buser-Camp, e a experiência de colocar a mão na massa resolvendo problemas reais com o direcionamento correto, potencializa demais o aprendizado”, conta João Marcos Cardoso, um dos alunos contratados pela Buser, que entrou para o time que dá apoio a novos negócios. “Aprendi tanta coisa em tão pouco tempo que parece que já sabia disso a vida toda, foi um crescimento gigantesco e que mudou minha perspectiva de carreira”, completou.

Entre os outros jovens programadores efetivados, parte se juntou ao time de dados, parte ao desenvolvimento do Buser Passagens – serviço de marketplace de passagens de ônibus da plataforma -, além dos que foram remanejados a squads (grupos multidisciplinares) específicos, seja voltado à segurança, Growth (área voltada ao crescimento do negócio) e operações.

Com os resultados positivos do programa, a Buser está agora trabalhando na próxima edição do projeto, que pode acontecer ainda este ano, mas ainda sem prazo para abertura de inscrições.

A Buser conta com mais de 3 milhões de usuários cadastrados. A empresa nasceu em 2017, fruto da parceria dos mineiros Marcelo Abritta e Marcelo Vasconcellos, com a missão de promover serviços de transporte melhores e a preços mais acessíveis para a população brasileira. Ela começou funcionando como uma página no Facebook sobre fretamento colaborativo, mas rapidamente cresceu, até que a iniciativa chamou a atenção de fundos de investimento em startups, e em setembro daquele ano a Buser fechou a primeira rodada de investimento. A plataforma recebeu outros aportes ao longo dos últimos anos, o que permitiu crescer até chegar em 24 estados, conectando mais de 300 destinos, incluindo o novo serviço de vendas de passagens de empresas que atuam em rodoviárias, o Buser Passagens. Para mais informações, basta acessar www.buser.com.br.

Website: http://www.buser.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui