As 7 piores características do Windows 11

O Windows 11 teve um foco maior na atualização do design, enquanto a usabilidade sofreu um downgrade considerável, afetando também a produtividade dos usuários. Muitos usuários ficaram decepcionados com este sistema operacional renovado, e os poucos recursos a seguir são considerados os piores do Windows 11.

É bom lembrar que os usuários sempre torcem o nariz para novos sistemas operacionais da Microsoft, e quando estão todos acostumando, chega outra renovação de design e funcionalidades, como vem acontecendo desde o Windows 8, no qual começou essa revolução de gráfica dos sistemas operacionais Windows em seus visuais mais modernizados.

1. Os requisitos de hardware rigorosos do Windows 11

Para instalar o Windows 11 ou garantir que ele funcione corretamente, você tem que ter certeza de que seu computador atende aos requisitos mínimos do sistema do Windows 11. Embora os usuários possam facilmente ser capazes de atender a alguns desses, o principal problema está nos rigorosos requisitos de hardware.

Considerando que as versões anteriores do Windows poderiam ser facilmente executadas em dispositivos mais antigos ou com configurações mais fracas, o Windows 11 não segue essa mesma linha. Por exemplo, a Microsoft exige que o PC possua criptografia TPM 2.0, que algumas placas-mãe antigas não têm.

Portanto, se o seu PC não é moderno o suficiente para ter firmware capaz de usar o Secure Boot, ou ter processadores AMD ou Intel suportados pelo Windows 11, ele, infelizmente, impedirá você de instalar o Windows 11 em seu PC.

Dessa forma a maioria dos PCs ficam sem suporte, não podendo executar o Windows 11. Mas, você ainda pode contornar esses requisitos e instalar o Windows 11 em um PC antigo. Lembre-se, porém, a Microsoft não tolera atualizações do Windows 11 em dispositivos antigos e sem suporte, e é por isso que você não tem direito a nenhum suporte oficial ou atualizações do sistema.

Quando terminar a atualização, você também pode receber uma notificação em sua área de trabalho, logo acima do relógio da barra de tarefas, informando que seu dispositivo não atende os requisitos. Você não precisa se preocupar com o aviso, isso não vai impedi-lo de usar aplicativos, navegadores da Web, etc.

2. Downgrade no menu iniciar do Windows

Até agora, o menu Iniciar tem sido um dos melhores recursos que o Windows teve para oferecer, proporcionando fácil acesso a todos os nossos programas. Mas quando o menu Iniciar fica bem no centro da tela, ele compromete sua funcionalidade. Quando comparado ao Windows 10, ele não só ocupa muito mais espaço, o menu iniciar também cobre todos os arquivos e programas abertos no meio da tela.

O Windows 11 também oferece aplicativos Fixos e Recomendados por padrão, tirando acesso imediato a todos os aplicativosAgora, os usuários têm que navegar para iniciar > todos os aplicativos, ao contrário da versão do Windows 10, onde estavam em exibição ao lado de Documentos, Imagens, Configurações Ligar/Desligar.

3. Incapaz de abrir o gerenciador de tarefas via Barra de Tarefas

Com o Gerenciador de Tarefas, você pode matar qualquer tarefa ou fechar qualquer programa sem resposta com apenas um clique. O utilitário adicional era que você poderia simplesmente clicar com o botão direito do mouse na barra de tarefas e abrir o Gerenciador de Tarefas, mas não mais. Entre as muitas mudanças desagradáveis trazidas pela Microsoft no Windows 11, a remoção do fácil acesso do gerenciador de tarefas pela barra de tarefas é uma delas.

4. Menu de contexto encurtado requer etapas extras

A Microsoft reconhece o menu de contexto como uma das extensões de shell mais essenciais, que busca completar as operações de arquivos usando etapas mínimas. Quando você clicasse com o botão direito de um arquivo no Windows 10, você veria todas as opções e comandos possíveis que você poderia selecionar.

No entanto, em sua tentativa de dar ao Windows 11 uma atualização estética, a Microsoft acabou refinando drasticamente o menu de contexto e encurtando o número de opções exibidas. Se você quiser olhar para todas as escolhas, clique em Mostrar mais opções ou pressione Shift + F10. Ter que realizar esse passo repetidamente pode ser irritante.

5. Você precisa conectar uma conta Microsoft para usar o Windows 11

A Microsoft vem pressionando o uso da Conta Microsoft sobre usuários do Windows há algum tempo. Existem muitas muitas razões pelas quais os usuários do Windows não gostariam de se preocupar com uma conta da Microsoft e podem achar um incômodo completo, como configurar uma máquina virtual ou querer usar seu computador local apenas sem acesso à internet.

O lançamento do Windows 11 Insider Preview Build 22557 determina uma conta da Microsoft para todas as futuras instalações, incluindo o Windows 11 Pro. Semelhante ao Windows Home, uma conexão à internet e o MSA serão necessários para um procedimento inicial de configuração. Portanto, mesmo os usuários do Windows 11 Pro não estarão livres desse incômodo, o que é uma mudança indesejada para muitos.

6. A opção "Abrir local do arquivo" não existe mais

No Windows 10, havia uma opção de menu de contexto chamada Abrir local do arquivo. Sempre que você precisasse de um arquivo, você poderia clicar com o botão direito do mouse no arquivo encontrado no campo de resultados de pesquisa e escolher Abrir local do arquivo.

Ele não só coloca você na pasta que contém o arquivo, mas também seleciona-o, facilitando a hora e o acesso. Era rápido, direto e eficiente quando se tratava de mover e gerenciar arquivos. A remoção de um recurso tão útil da última atualização do Windows incomodou muitos usuários.

7. Windows 11 ainda precisa de software antivírus de terceiros

Tecnicamente falando, o Windows 11 tem um mecanismo antivírus embutido da Microsoft juntamente com o Windows Defender; isso será suficiente se você não usar muitos dispositivos externos (por exemplo, disco rígido externo ou USB) ou visitar sites confiáveis. No entanto, eles não são os melhores em detectar malware ou cobrir as ameaças mais recentes.

Além disso, o Windows Defender é conhecido por bloquear aplicativos confiáveis e, ao contrário de outros antivírus de terceiros, ele não fornece um gerenciador de senhas, VPN, etc. para seus usuários. Muitas vezes, os usuários do Windows se veem querendo aumentar a segurança e instalar o antivírus de terceiros como uma solução mais robusta.

Vale a pena atualizar para o Windows 11?

Muitos usuários podem considerar esses novos recursos como pequenos inconvenientes, mas isso pode não ser suficiente para impedi-los de atualizar para o Windows 11. Na verdade, a maioria já abraçou essas mudanças de braços abertos ou ajustou o sistema para atender às suas necessidades e ter mais produtividade.

Além das principais atualizações visuais, o Windows 11 fornece alguns desempenhos importantes, melhorias de segurança, gerenciamento de memória, etc. Apesar de todos os novos recursos e funcionalidades do Windows 11, o Windows 10 está bem mais polido e estável atualmente depois das várias atualizações lançadas, quem não quiser mudar no momento, pode usa-lo por um bom tempo sem problemas.