Início Aplicativos O YouTube desencadeia uma onda de desinstalações de bloqueadores de anúncios

O YouTube desencadeia uma onda de desinstalações de bloqueadores de anúncios

0

A ação do YouTube contra o uso de bloqueadores de anúncios está tendo um impacto notável que transcende as fronteiras da plataforma. Vários aplicativos de bloqueio de anúncios relatam que um grande número de usuários tem desinstalado suas extensões desde que o YouTube começou a exibir notificações para quem tenta assistir a vídeos com bloqueadores de anúncios ativados.

Uma das empresas afetadas, a AdGuard, informou à Wired que, desde o dia 9 de outubro, mais de 11.000 pessoas por dia estão desinstalando a extensão para o Chrome, um aumento notável em relação às 6.000 desinstalações diárias registradas antes da mudança implementada pelo YouTube. Em 18 de outubro, surpreendentemente, 52.000 pessoas desinstalaram o AdGuard, como revelou o CTO da empresa, Andrey Meshkov, à Wired. No entanto, vale ressaltar que as instalações da versão paga do AdGuard, que não é afetada pela repressão do YouTube, estão em ascensão.

Outra empresa de bloqueio de anúncios, a Ghostery, observou que seu uso permaneceu estável em outubro, apesar de registrar um aumento de três a cinco vezes no número diário de instalações e desinstalações. Interessante é o fato de que mais de 90% dos usuários que responderam a uma pesquisa sobre por que desinstalaram o produto afirmaram que o fizeram porque a ferramenta não funcionava mais com o YouTube.

Em resposta a essa situação, alguns usuários estão experimentando alternativas, como o uso de outros navegadores. A Ghostery relatou que as instalações do navegador Edge da Microsoft aumentaram em 30% durante outubro, em comparação com setembro.

É evidente que os anúncios do YouTube desempenham um papel cada vez mais importante na receita global do Google. A empresa registrou vendas superiores a US$ 22 bilhões em anúncios na plataforma somente entre o início do ano e setembro. Paralelamente, a plataforma de streaming está empenhada em atrair mais assinantes para o YouTube Premium, que oferece uma experiência livre de anúncios, downloads de vídeos, streaming em alta qualidade e acesso ao YouTube Music. Neste ano, os preços do YouTube Premium sofreram ajustes recentes: no plano familiar, a mensalidade aumentou de R$ 34,90 para R$ 41,90, enquanto no plano individual, houve um acréscimo de R$ 20,90 para R$ 24,90. No plano universitário, a mudança foi de R$ 12,50 para R$ 13,90.

Sair da versão mobile